Documentação SkyCiv

Seu guia para o software SkyCiv - tutoriais, guias de instruções e artigos técnicos

Fundação SkyCiv

  1. Casa
  2. Fundação SkyCiv
  3. Pilhas
  4. Vários métodos para estimar a capacidade da pilha

Vários métodos para estimar a capacidade da pilha

Estimativa da capacidade da pilha

Estimativa da capacidade da pilha. Estimativa da capacidade da pilha (Qu) Estimativa da capacidade da pilha (Estimativa da capacidade da pilha) Estimativa da capacidade da pilha (Estimativa da capacidade da pilha), Estimativa da capacidade da pilha. 1 Estimativa da capacidade da pilha. 1. Estimativa da capacidade da pilha. Estimativa da capacidade da pilha.

figure-load-mechanism, Estimativa da capacidade da pilha,

Figura 1: Estimativa da capacidade da pilha

\( {Q}_{você} = {Q}_{p} + {Q}_{s} \) (1)

Qvocê : Estimativa da capacidade da pilha

Qp : Estimativa da capacidade da pilha

Qs : Estimativa da capacidade da pilha

Estimativa da capacidade da pilhap Estimativa da capacidade da pilhas


Estimativa da capacidade da pilha (Eq. 2) Estimativa da capacidade da pilha. Estimativa da capacidade da pilha (qp) pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi (Eq. 3).

\( {Q}_{p} = {A}_{p} \vezes {q}_{p} \) (2)

Ap : pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi
qp : pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi

\( {q}_{p} = ([object Window] {N}_{c}) + (q’ \vezes {N}_{q}) + (\[object Window] {N}_{\pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi}) \) (3)

c : pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi
q’ : pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi
D : pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi
Y : pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi
Nc , Nq, pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi : pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi
pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi. 3 pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi, pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi. 2 pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi:

\( {Q}_{p} = {A}_{p} \vezes[ ([object Window] {N}_{c}) + (q’ \vezes {N}_{q}) ] \) (4)

 

pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi, pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi, pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi:

\( {Q}_{s} pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi (pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi) \) (5)

p: pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi

pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi: pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi

f: pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi

pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi


pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi

pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi

De acordo com Meyerhof, De acordo com Meyerhof (qp) De acordo com Meyerhof (De acordo com Meyerhof) De acordo com Meyerhof. De acordo com Meyerhof (De acordo com Meyerhof)C3.1.2.1-9 De acordo com Meyerhof 16 para 18. Neste método, De acordo com Meyerhof (De acordo com Meyerhof 0), De acordo com Meyerhof (qeu), De acordo com Meyerhof. 7. De acordo com Meyerhof (De acordo com Meyerhof) De acordo com Meyerhof (Mesa 1). De acordo com Meyerhof, De acordo com Meyerhofp (De acordo com Meyerhof) De acordo com Meyerhof:

\( {Q}_{p} = {A}_{p} \vezes (q’ \vezes {N}_{q}) \leq ({A}_{p} \vezes {q}_{eu}) \) (6)

\( {q}_{eu} = 0.5 \vezes {p}_{uma} \vezes {N}_{q} \De acordo com Meyerhof (\De acordo com Meyerhof) \) (7)

qeu : De acordo com Meyerhof

puma: De acordo com Meyerhof (De acordo com Meyerhof2)

\( \[object Window]): De acordo com Meyerhof

De acordo com Meyerhof
Nq
20
12.4
21
13.8
22
15.5
23
17.9
24
21.4
25
26
26
29.5
27
34
28
39.7
29
46.5
30
56.7
31
68.2
32
81
33
96
34
115
35
143
36
168
37
194
38
231
39
276
40
346
41
420
42
525
43
650
44
780
45
930

Mesa 1: De acordo com Meyerhofq (De acordo com Meyerhof)

De acordo com Meyerhof

Equação 4 também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos (também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos 0). também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos (Nc) também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos 9 também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos, também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos:

\( {Q}_{p} = {A}_{p} \[object Window] {N}_{c} = 9 \[object Window] {A}_{p} \) (8)

também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos

também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos.

pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi

também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos, também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos:

\( {Q}_{p} = {A}_{p} \[object Window]{\também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos}_{o} \vezes {N}_{\também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos} \) (9)

\(\bar{\também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos}_{o} = frac{1 + (2 \vezes {K}_{o})}{3} \[object Window]) (10)

\( {K}_{o} = 1 – sin \phi’\) (11)

\( {N}_{\também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos} = frac{3 \vezes {N}_{q}}{1 + (2 \vezes {K}_{o})} \) (12)

\(\bar{\também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos}_{o} \) : também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos

também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos: também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos

também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos: também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos

De acordo com Meyerhof

também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos, Eq. 4 também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila. Contudo, também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila (Nc) também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila (Ir). também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila, Nc e eur também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila:

\( {N}_{c} = (\fratura{4}{3}) \vezes [em({I}_{r}) + 1] + \fratura{\pi}{2} + 1 \) (13)

\( {I}_{r} = frac{{E}_{s}}{3 \também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila} \) (também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila 0)(14)

Ir: também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila

Es: também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila

 

também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila (pode ser expresso de forma semelhante à equação geral da capacidade de carga para fundações rasas proposta por Terzaghi)

também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila 24 também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila, também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila. também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila (De acordo com Meyerhof) também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila (De acordo com Meyerhof) também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila (também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila), também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila. 2

\( {Q}_{p} = {A}_{p} \vezes (q’ \vezes {N}_{q}) \) (15)

Figura 2: também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila & Phi’ (também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila & também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila, 1981)
Fonte: também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila, também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila. também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila (7ª edição, também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila)

também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila


também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila

A resistência ao atrito unitária de estacas em areia, A resistência ao atrito unitária de estacas em areia. 5, A resistência ao atrito unitária de estacas em areia. A resistência ao atrito unitária de estacas em areia (K) & A resistência ao atrito unitária de estacas em areia, A resistência ao atrito unitária de estacas em areia.

\( [object Window] {\também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos}_{o}’ \De acordo com Meyerhof (\A resistência ao atrito unitária de estacas em areia) \) (15)

K: A resistência ao atrito unitária de estacas em areia

σ’o: A resistência ao atrito unitária de estacas em areia

d: A resistência ao atrito unitária de estacas em areia

A resistência ao atrito unitária de estacas em areia. A resistência ao atrito unitária de estacas em areia (também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila) A resistência ao atrito unitária de estacas em areia.

A resistência ao atrito unitária de estacas em areia

A resistência ao atrito unitária de estacas em areia. A resistência ao atrito unitária de estacas em areia. A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia.

A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia 7.2

A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia Compressão A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia
A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia
0.5-1.0
0.3-0.5
A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia
1.0-1.5
0.6-1.0
A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia
1.5-2.0
1.0-1.3
A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia
0.4-0.9
0.3-0.6
A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia (< 24″A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia)
0.7
0.4

Mesa 2: A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia, K (A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia 7.2)

A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia

A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia (K) A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia (K0), A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia (Kuma), A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia (Kp), A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia 16-19.

\( [object Window]{{K}_{0} + {K}_{uma} + {K}_{p}}{3} \) (16)

\( (K)_{0} A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia – [object Window] \) (17)

\( (A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia{uma} A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia – {A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia}^{2}( \fratura{45 – \phi}{2}) \) (18)

\( (A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia{p} A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia + {A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia}^{2}( \fratura{45 + \phi}{2}) \) (19)

A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia (1970)

A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia, A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia.

A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia K
A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia
1.65
A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia
1.26
A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia
1.5

Mesa 3: A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia, K (A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia, 1970)

A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia

O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação. O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação, O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação 2/3 O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação. Contudo, O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação 1981, O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação 80% O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação. Por outro lado, O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação:

A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia d
O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação
20°
O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação
3/4 Phi
O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação
3/4 Phi

Mesa 4: A resistência ao atrito unitária de estacas em areia (d) (A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia 7.2)

 

O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação

O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação, O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação. Contudo, O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação.

O ângulo de atrito entre o solo e a superfície da estaca é um aspecto essencial do projeto de fundação

Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em 1972, Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em, Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em 20 e 21. Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em. Mesa 5 Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em.

\( {f}_{Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em} [object Window] [\bar{\também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos}_{o} +( 2 \vezes {c}_{você})] \) (20)

\({Q}_{s} [object Window] {f}_{Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em} \) (21)

\( \bar{\também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos}_{o} \): Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em

cvocê: Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em

eu (m) λ
0
0.5
5
0.336
10
0.245
15
0.200
20
0.173
25
0.150
30
0.136
35
0.132
40
0.127
50
0.118
60
0.113
70
0.110
80
0.110
90
0.110

Mesa 5: Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em (eu)

Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em

Com base no estudo de Vijayvergiya e Focht em (uma). Mesa 6 mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica (cvocê/puma).

\([object Window] {c}_{você}\) (22)

Portanto, mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica:

\({Q}_{s} [object Window] ([object Window]) [object Window] (\[object Window] {c}_{você} \[object Window])\) (23)

 

cvocê/puma uma
≤ 0.1
1.0
0.2
0.92
0.3
0.82
0.4
0.74
0.6
0.62
0.8
0.54
1.0
0.48
1.2
0.42
1.4
0.40
1.6
0.38
1.8
0.36
2.0
0.35
2.4
0.34
2.8
0.34

puma mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica 100 kN / m2

Mesa 6: mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica (mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica, mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica, mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica, 1996)

 

mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica

mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica. mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica, mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica, mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica (mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica) mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica. mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica (1971), mostra o valor correspondente do fator de adesão com a razão de coesão não drenada e pressão atmosférica. Com base na Eq. 15, O termo (Com base na Eq) Com base na Eq. Com base na Eq (d) Com base na Eq (A seguir estão as diferentes maneiras de determinar os coeficientes de pressão de terra para calcular a resistência ao atrito unitária de estacas em areia’R). Com base na Eq:

\([object Window] {\também pode calcular a capacidade de suporte final de estacas em solos argilosos ou coesivos}_{o}\) (24)

\(\[object Window] {\Com base na Eq}_{R}\) (25)

Com base na Eq, Com base na Eq (K) Com base na Eq (K0) Com base na Eq, Com base na Eq:

\( Com base na Eq {K}_{0} = 1 – sem {\Com base na Eq}_{R}\) (Com base na Eq) (26)

\( Com base na Eq {K}_{0} = (1 – sem {\Com base na Eq}_{R}) \times sqrt(Com base na Eq)\) (Com base na Eq) (27)

Com base na Eq: Com base na Eq

 

 

Quer experimentar o software de design de base da SkyCiv? Nossa ferramenta gratuita permite que os usuários realizem cálculos de transporte de carga sem qualquer download ou instalação!

Referências:

  • também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila, Com base na Eq. (2007). também é aplicável para calcular a capacidade de carga final de estacas em argila (7ª edição). Com base na Eq
  • Com base na Eq, R. (2016). Com base na Eq (2ª edição). Com base na Eq.
  • Com base na Eq, Com base na Eq. (2004). Com base na Eq (4ª edição). E & Com base na Eq.
Este artigo foi útil para você?
sim Não

Como podemos ajudar?

Vá para o topo